Na madrugada do dia 03 de julho de 2020, data em que completaria 92 anos, faleceu o Professor LUIZ CARLOS PINHEIRO MACHADO, docente aposentado do Departamento de Zootecnia da Faculdade de Agronomia/UFRGS. Sem dúvida, trata-se uma grande perda não somente para sua família e seus amigos, mas para todo o segmento da produção agropecuária, incluindo instituições de ensino, pesquisa, extensão e fomento, entre estas a FAGRO, associações de classe, movimentos sociais e produtores rurais.

Filho do Professor Dulphe Pinheiro Machado, docente e diretor, entre 1923 e 1925, da então Escola de Agronomia e Veterinária, o Prof. LUIZ CARLOS graduou-se em Agronomia na mesma escola em 1950, onde, nos anos seguintes, iniciou sua carreira docente. Em 1959, obteve o título de Doutor Livre Docente em Agronomia pela UFRGS e em 1961 defendeu a Tese de Cátedra, tornando-se Professor Catedrático em Zootecnia Especial do Departamento de Zootecnia. Nesse período, foi professor homenageado e paraninfo de várias turmas de engenheiros agrônomos. Nos anos 60, teve seus direitos cassados pelo governo militar, juntamente com outros docentes, devido suas posições políticas. No período de 1974 a 1980, atuou como Professor Convidado da Universidade Católica Argentina e da Universidade de Buenos Aires. Após recuperar seus direitos políticos, retornou ao Departamento de Zootecnia da Faculdade de Agronomia no início dos anos 80, onde concluiu suas atividades em 1985. A partir de 1981, passou a atuar concomitantemente junto ao Centro de Ciências Agrárias da Universidade Federal de Santa Catarina, onde criou e atuou na primeira disciplina de Etologia da América Latina. Em 1994, na mesma Universidade, foi aprovado em concurso de Professor Titular, na área de Produção Animal. Mesmo após sua aposentaria, continuou, até recentemente, atividades de orientação de pós-graduação, junto ao PPG Agroecossistemas do CCA/UFSC, onde orientou 22 estudantes de mestrado. Escreveu vários livros de destaque para o setor agropecuário, entre os quais: As Raças de Suínos (1961); Os Suínos (1967); Manejo de la Alimentación de los Cerdos 1980); Pastoreio Racional Voisin (2004) e A Dialética da Agroecologia (2014), com edições também em língua espanhola. Ministrou inúmeros cursos, no Brasil e exterior, a alunos e graduados em agronomia, zootecnia e veterinária sobre produção sustentável de gado de leite, gado de corte, suínos, nutrição animal, manejo racional de pastagens e projetos de desenvolvimento agropecuário. Atuou como assessor e consultor internacional em mais de 200 projetos de projetos de desenvolvimento sustentável de produção animal no Brasil, Chile, Argentina, Paraguai, Colômbia, Venezuela e Cuba. Como fundador e dirigente de instituições, atuou como fundador (1955) e presidente, por três mandatos, da Associação Brasileira de Criadores de Suínos; presidente da Sociedade de Agronomia do Rio Grande do Sul - SARGS (1963/64); fundador do Instituto André Voisin em Porto Alegre (1970) e presidente da Federação das Associações de Engenheiros Agrônomos do Brasil – FAEAB (1983/84). Foi presidente da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA) em 1985/86. Este breve histórico mostra que, além de sua carreira como docente e como dirigente, o Prof. PINHEIRO MACHADO sempre pautou sua atuação na busca do desenvolvimento agropecuário sustentável, bem como pela participação em entidades de classe, deixando um grande legado para a agropecuária brasileira e latino-americana. No âmbito familiar, deixou os filhos Ângela, Denise e Luiz Carlos Filho, seis netas e uma bisneta, além de muitos amigos. Seu filho, Luiz Carlos Pinheiro Machado Filho é egresso do curso de Agronomia (1980) e do PPG Zootecnia (1985) da FAGRO e é atualmente professor do Departamento de Zootecnia do CCA / UFSC, onde coordena o Laboratório de Etologia Aplicada e Bem-Estar Animal.

(Foto: UFSC)